Central de Comunicação //

14/05/2018

Uso de drones avança cada vez mais na agropecuária goiana

Por Agrolink

O uso de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), mais conhecidos como drones, está crescendo cada vez mais na agricultura. O interesse crescente de produtores rurais pela tecnologia se explica pela influência positiva em dois fatores essenciais para a atividade: produtividade e custo. O equipamento capta imagens que permitem conferir in loco, por exemplo, quais áreas têm doenças ou pragas. Mas para utilizar esse equipamento, é preciso ter conhecimento, prática e habilidade. Uma forma de conseguir se informar melhor é por meio da qualificação profissional. Por esse motivo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) formatou um treinamento voltado para a pilotagem de drones.

A carga horária é de 24 horas. O conteúdo envolve assuntos sobre a segurança e saúde do trabalhador; fundamentos e aplicações do drone; partes básicas do drone; procedimentos de voo (regulamentação e orientações) e técnicas de voo com drones. O treinamento, assim como todos os ofertados pelo Senar Goiás é totalmente gratuito.

Orientação é o caminho

Segundo o instrutor do Senar Goiás e sócio co-fundador da Hover Drone Br, Gustavo Ferreira de Morais - que atua neste segmento -, diz que é importante conhecer as principais práticas de conservação e monitoramento de drone, como fazer um voo seguro e que legislações devem ser atendidas para operar com drone regulamentado. Ele acrescenta que existem no mercado dois equipamentos (VANT/Drone) usados para mapeamento aéreos, que são Asa Fixa e Multirrotor.

Gustavo informa ainda que é necessária essa busca por qualificação, porque muitos erros são cometidos no uso do drone em campo. Entre os principais estão falta de manutenção no equipamento, uso e armazenamento incorreto das baterias, voo em áreas indevidas, voo fora do campo de visão e prática de voo sem treinamento. “É necessário sempre realizar a manutenção preventiva, dando uma atenção especial para a bateria, e realizar voos segunda as normas de segurança descritas nos manuais da ANAC”, diz. Sobre valores, ele acrescenta que são equipamentos com valores variáveis, mas quanto mais profissional, maior o valor. “É necessário avaliar quais serviços serão realizados”, destaca.

Veja também